Newsletter

Mostra Sesc de Cinema inicia em junho na Capital

23 de maio de 2017

Iniciativa tem o objetivo de contribuir na difusão da produção cinematográfica brasileira e incentivar a linguagem audiovisual

Iniciativa tem o objetivo de contribuir na difusão da produção cinematográfica brasileira e incentivar a linguagem audiovisual

 

Entre os dias 5 e 9 de junho, Porto Alegre recebe a Mostra Sesc de Cinema – Etapa Estadual 2017. O projeto tem a finalidade de contribuir na difusão da produção cinematográfica brasileira e incentivar a linguagem audiovisual. Além disso, possibilita reconhecimento, visibilidade e janelas de exibição de obras que muitas vezes não são contempladas nos circuitos de exibição comercial. A abertura da Mostra ocorrerá às 20h do dia 5, no Teatro Sesc Centro (Av. Alberto Bins, 665 – 2º andar), com a premiação dos destaques e as exibições de “O Caçador de Árvores Gigantes” e “Em 97 era assim”. Já de 6 a 9 de junho, as exibições ocorrerão na Sala Redenção – Cinema Universitário (Av. Paulo Gama, 110). As sessões têm entrada franca. Mais informações podem ser obtidas pelo telefone (51) 3284.2129, no site www.sesc-rs.com.br/mostradecinema.

Integram a programação 19 filmes gaúchos, sendo dois longas e 17 curtas metragens. A seleção é composta por filmes de animação, ficção e documentários, e dentre as temáticas abordadas estão: arte e seus processos; sistema carcerário; prostituição; trabalho doméstico; ditadura; memórias, entre outras. Além das exibições, serão realizados debates com realizadores a fim de explanarem sobre o filme, a produção, seu processo criativo e discussões que suscitam a obra. Confira abaixo a programação completa.

Participaram da curadoria da etapa estadual da Mostra Sesc de Cinema: Marco Fialho (Assessor em Cinema do Sesc Nacional), Anderson Mueller (Coordenador de Audiovisual do Sesc/RS), Gustavo Spolidoro (Cineasta) e Tânia Cardoso de cardoso (Coordenadora e Curadora da Sala Redenção – Cinema Universitário). No Rio Grande do Sul, o Sesc conta com a parceria da Sala Redenção – Cinema Universitário/ UFRGS.

Sobre o Sesc/RS – Com 70 anos de atuação no Brasil e no Rio Grande do Sul, a Instituição pertencente ao Sistema Fecomércio-RS realiza ações em 100% dos municípios gaúchos, promovendo o bem-estar social de trabalhadores do comércio de bens, serviços e turismo e de toda a comunidade. Todas as 497 cidades gaúchas recebem atividades sistemáticas em áreas como a saúde, esporte, lazer, cultura, cidadania, turismo e educação. Atualmente, a estrutura da Instituição conta com 43 Unidades Operacionais e 23 Balcões Sesc/Senac. Saiba mais em www.sesc-rs.com.br.

 

PROGRAMAÇÂO

 

PORTO ALEGRE – 05 a 09 de junho

Entrada franca

 

5 de junho | segunda-feira | Local: Teatro do Sesc – Av. Alberto Bins, 665

20h – O CAÇADOR DE ÁRVORES GIGANTES e EM 97 ERA ASSIM

Após a sessão bate papo com o diretor Zeca Brito do fime Em 97 era assim.

 

6 de junho | Terça-feira | Local: Sala Redenção – Cinema Universitário – Av. Paulo Gama, 110

16h – O CAÇADOR DE ÁRVORES GIGANTES e EM 97 ERA ASSIM

19h – A RUA DAS CASAS SURDAS e CENTRAL

Após a sessão bate papo com a diretora Tatiana Sager e Renato Dornelles do filme Central.

 

7 de junho | quarta-feira | Local: Sala Redenção – Cinema Universitário – Av. Paulo Gama, 110

16h – A RUA DAS CASAS SURDAS e CENTRAL

19h – RUBY; TEMPORAL; LIPE, VOVÔ E O MONSTRO; “N”. DE VANESSA; DAS URHAUS – A CASA PRIMORDIAL

Após a sessão bate papo com os diretores Maria Carmencita Job (“N”. de Vanessa), Felippe Steffens (Lipe, vovô e o monstro) e Luciano Scherer (Ruby).

 

8 de junho | quinta-feira | Local: Sala Redenção – Cinema Universitário – Av. Paulo Gama, 110

16h – RUBY; TEMPORAL; LIPE, VOVÔ E O MONSTRO; “N”. DE VANESSA; DAS URHAUS – A CASA PRIMORDIAL

19h – O CORPO; HORAS; OBJETOS; LUNA 13; ÁGUA

*Após a sessão bate papo com os diretores Boca Migotto (Horas), Germano de Oliveira (Objetos) e Giulia Goes (Água).

 

9 de junho | sexta-feira | Local: Sala Redenção – Cinema Universitário – Av. Paulo Gama, 110

16h – O CORPO; HORAS; OBJETOS; LUNA 13; ÁGUA

19h – ÀS MARGENS; DOMÉSTICAS; DIÁRIOS DALTÔNICOS; FREQUÊNCIAS DO INTERIOR; PISKA

*Após a sessão bate papo com os diretores Felipe Diniz (Domésticas), Neli Mombelli (Frequências do interior) e Nelson Brauwers (Piska).

 

 

FILMES

 

O CAÇADOR DE ÁRVORES GIGANTES 

Dir. Anttonio Pereira | Ficção | 2016 | 9min | Livre   

Um menino brincando no quintal de sua casa descobre uma arca enterrada revelando um segredo, a mais de quinhentos anos homens vendiam as maiores árvores da terra para os reis dos céus, um dia tudo isso parou e nunca mais se ouviu falar dos caçadores de árvores, tudo o que restou foi um mapa. O menino então com ajuda de seu amigo Bicho-do-mato vai a caça das Árvores Gigantes, que acreditam estarem presas no céu.

 

EM 97 ERA ASSIM 

Dir. Zeca Brito | Ficção | 2016 | 90 min | 16 anos

No ano de 1997, quatro amigos iniciam um tempo de descobertas. Eles vivem o auge da adolescência e seus hormônios começam a falar mais alto. Juntos os amigos Renato, Moreira, Alemão e Pilha, se deparam com as primeiras dúvidas e anseios da juventude. E a principal delas é perder a virgindade. Enquanto encaram os deveres escolares e os primeiros grandes amores, os quatro vão descobrir algo que não se ensina nos livros do colégio nem nas revistas masculinas: o valor da verdadeira amizade.

 

A RUA DAS CASAS SURDAS 

Dir. Gabriel Mayer e Flávio Costa | Ficção | 2015 | 8 min | 16 anos

Em uma vizinhança silenciosa, durante a ditadura dos anos 70, Carlos e Ernesto acompanham um jogo de futebol pelo rádio, até que resolvem aproveitar o intervalo do primeiro tempo para voltar ao trabalho.

 

CENTRAL 

Dir. Tatiana Sager / Co-Dir. Renato Dornelles| Documentário | 2016 | 86 min | 14 anos

Notícia constante nas mídias nacional e internacional, o Presídio Central de Porto Alegre é o tema do documentário. Representantes do Poder Judiciário, do Ministério Público e pesquisadores analisam a situação crítica da prisão, considerada a pior do país pela CPI do Sistema Carcerário em 2008. Policiais militares, familiares e, principalmente, presos, falam sobre o cotidiano da cadeia, descrevendo graves problemas como a superlotação. Imagens inéditas mostram o interior das galerias, onde os guardas não entram, e os próprios presidiários, organizados em facções, detêm o comando.

 

RUBY 

Dir. Luciano Scherer, Guilherme Soster, Jorge Loureiro | Ficção | 2015 | 17 min | Livre

Ruby é um artista “outsider” que vive sozinho em uma casa próxima à praia.

 

TEMPORAL 

Dir. Gabriel Honzik | Ficção | 2016 | 13 min | Livre

No passado, uma mulher canta sobre saudade. No presente, uma menina tem um encontro inesperado. A torre do clube viu tudo desde o início.

 

LIPE, VOVÔ E O MONSTRO 

Dir. Felippe Steffens e Carlos Mateus | Ficção – Animação | 2016 | 8 min | Livre

Um menino vai passar o final de semana no sítio dos avós. Durante uma pescaria, ele conhece um segredo de seu avô, e acaba fazendo uma nova e inusitada amizade. Este filme foi realizado em conjunto com os alunos do 2º ano da escola municipal de ensino fundamental Vereador Antônio Giudice, em Porto Alegre.

 

“N”. DE VANESSA 

Dir. Maria Carmencita Job | Documentário | 2015 | 14 min | 14 anos

O curta metragem mostra os rituais da garota de programa “Nicole”, de 19 anos, numa linguagem orgânica e naturalística em seu ambiente de trabalho, inaugurando um outro ponto de vista da prostituição. O documentário tem uma narrativa poética e delicada, trazendo o sentimento feminino em primeiro plano. Detalha imageticamente as relações entre o público e o privado, através dos códigos reais desta escolha, e quebra com o esquema imaginado sobre o universo da prostituição como doloroso e passivo; ampliando a escolha desta menina pela troca de prazeres, a partir da sua busca pessoal por mais liberdade como mulher.

 

DAS URHAUS – A CASA PRIMORDIAL 

Dir. Hopi Chapman e Karine Emerich | Documentário | 2015 | 15 min | Livre

O curta-metragem mostra o cotidiano da artista plástica Karin em sua casa-ateliê, em Porto Alegre, junto com a sua mãe Hilda, de 95 anos de idade. Um espaço familiar ressignificado pela produção artística de Karin. É uma casa que se move em outro tempo, interno e privado, em contraponto com a urbanidade tensa do cenário externo e público.

 

O CORPO 

Dir. Lucas Cassales | Ficção | 2015 | 16 min | 18 anos

Um menino encontra um corpo na mata. Todos os olhares se voltam para o corpo.

 

HORAS 

Dir. Boca Migotto | Ficção | 2016 | 15 min | Livre

João espera por um cliente enquanto aprende a ocupar seu tempo.

 

OBJETOS 

Dir. Germano de Oliveira | Ficção | 2015 | 16 min | 12 anos

Entre os objetos de um antigo apartamento, um casal observa algumas memórias. Enquanto Miguel tenta iniciar uma conversa importante, Lorena faz um colar de contas.

 

LUNA 13 

Dir. Filipe Barros | Ficção | 2016 | 17 min | 10 anos

Após a morte do seu avô, o jovem Igor decide fazer um documentário sobre sua família, na tentativa de entende porque o avô era obcecado por fatos estranhos que haviam acontecido na sua cidade.

 

ÁGUA 

Dir. Giulia Góes | Ficção | 2014 | 14 min | 14 anos

Lucas passa os dias em seu apartamento, tentando lidar com o luto.

 

ÀS MARGENS 

Dir. Boca Migotto | Documentário | 2016 | 16 min | Livre

Elson Tieppo é um artista desconhecido que mora em uma pequena cidade no interior do Rio Grande do Sul. Isolado, vive às margens de uma sociedade que não reconhece sua arte.

 

DOMÉSTICAS 

Dir. Felipe Diniz | Documentário | 2016 | 15 min | Livre

Marilisa acorda muito cedo, arruma o café, deixa os filhos ainda dormindo e sai para trabalhar. Djanira, há 54 anos, arruma, limpa, lava e cozinha numa casa que não é a dela. Creusa, desde criança, trabalha para sustentar a casa. Sentindo a injustiça do tratamento dado às empregadas doméstica, passa a brigar pelos seus direitos. DOMÉSTICAS conta a história destas três mulheres. Três histórias particulares e ao mesmo tempo tão comum ao cotidiano de 8 milhões de trabalhadoras do Brasil.

 

DIÁRIOS DALTÔNICOS 

Dir. Patrícia Monegatto | Documentário | 2014 | 17 min | Livre

O documentário “Diários Daltônicos” retrata cinco personagens que descrevem – como num diário – seus olhares daltônicos de um mundo colorido.

 

FREQUÊNCIAS DO INTERIOR 

Dir. Neli Mombelli | Documentário | 2015 | 25 min | Livre

As ondas do rádio que se propagam no interior do Norte gaúcho levam informação, música, companhia e também a esperança de encontrar o amor da vida. Sintonizados no mesmo dial aos sábados à tarde, os ouvintes buscam corações que batem na mesma frequência.

 

PISKA 

Dir. Nelson Brauwers e Andruz Vianna | Documentário | 2016 | 19 min | 12 anos

O curta metragem conta a história do cantor Dorli Benedito Falsete, mais conhecido como Piska que viveu o sucesso e a boemia nos anos 70 e 80 e hoje, no ocaso da sua carreira vive a necessidade de continuar cantando.