Notícias

Camaquã recebe nesta sexta-feira (17/8) o Samba de Pareia da Mussuca

16 de agosto de 2018

O mês de agosto segue com intensa agenda cultural no Sesc Camaquã. A atração desta semana é um dos grupos de samba de coco mais celebrados do nordeste, liderado por Dona Nadir, o Samba de Pareia da Mussuca (SE). Após percorrer o Brasil pelo projeto Sonora Brasil Sesc, no dia 17 de agosto chega ao município gaúcho para apresentação às 20h, no Teatro do Sesc Camaquã (Rua Marcírio Dias Longaray, 01). A entrada é franca, e os ingressos podem ser obtidos com retirada antecipada gratuita no SAC do Sesc Camaquã. Mais informações podem ser obtidas no site www.sesc-rs.com.br/camaqua.

O Povoado de Mussuca fica no município de Laranjeiras, a 23km de Aracaju, Capital do Sergipe. É uma comunidade de remanescentes quilombolas que se empenha para manter as tradições herdadas de seus antepassados, como a Dança de São Gonçalo e o Samba de Pareia. A pesca e a cata de crustáceos, como o caranguejo e o sururu, são atividades econômicas tradicionais que envolvem muitas famílias, e se desdobram numa culinária atraente que contribui para o desenvolvimento da economia local.

O Samba de Pareia, segundo relatos, surgiu há mais de 300 anos entre os escravos que trabalhavam nos canaviais. Hoje, ele é dançado por mulheres, contando com a presença de homens apenas como tocadores que sustentam o ritmo com dois tambores médio-graves e uma porca (cuíca). Completa a instrumentação um ganzá, tocado por uma das mulheres tendo como principal elemento rítmico, a pisada dos tamancos das dançadeiras.

O samba não se caracteriza como um folguedo, mas apresenta dança coreografada e trajes padronizados. As letras das músicas fazem alusão a situações do dia-a-dia, normalmente com muita irreverência. O grupo é liderado por uma mestra, Dona Nadir, o que é raro nos grupos de tradição, onde as funções de liderança normalmente cabem aos homens.

Sobre o Sonora Brasil – Projeto de circulação nacional que é temático e direcionado para a identificação e o resgate da memória da música brasileira. Com a realização de concertos organizados em circuitos, destaca-se por suas apresentações serem essencialmente acústicas, valorizando a autenticidade sonora das obras e de seus intérpretes, favorecendo a qualidade das músicas e sua ação educativa de mediação das apresentações. Em 2018 a mostra apresenta o tema ‘Na pisada dos cocos’ onde os  artistas apresentarão as variantes da musicalidade típica da região Nordeste (litoral e interior), nascida em aldeias indígenas e comunidades quilombolas, com canto, dança e música, acompanhados por instrumentos de percussão, como bumbo, ganzá, pandeiro e caixa. O Sonora é promovido pelo Sesc e completa neste ano, duas décadas de circulação pelo país com 5.726 apresentações de 85 grupos, em mais de 150 cidades brasileiras, com um alcance de 600 mil espectadores.

 

Sesc Camaquã – Agenda Cultural Agosto

 

Samba de Pareia da Mussuca (SE)

Sonora Brasil Sesc

 

Data: 17 de agosto

Horário: 20h

Local: Teatro do Sesc Camaquã (Rua Marcírio Dias Longaray, 01)

 

Ingressos com retirada antecipada gratuita no SAC do Sesc Camaquã.