Notícias

Nota Técnica: Inflação em 2018 fica, mais uma vez, abaixo do centro da meta

11 de janeiro de 2019

O Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) registrou variação de 0,15% em dezembro de 2018, conforme o IBGE. A variação foi a menor para um mês de dezembro desde o Plano Real. No mesmo mês de 2017, a inflação havia sido de 0,44%. Com esse resultado, a inflação encerra o ano de 2018 com alta de 3,75%, acima dos 2,95% apurados no mesmo período de 2017.

Entre os grupos de produtos e serviços pesquisados, Alimentação e Bebidas (0,44%) e Vestuário (1,14%) tiveram as elevações de maior peso. No grupamento dos Transportes (-0,54%), responsável por -0,10 p.p. no IPCA, registraram-se os maiores impactos individuais: a alta nas passagens aéreas (29,12%), responsáveis por um impacto de 0,12 p.p. no IPCA, e a baixa nos combustíveis (4,25%), que contribuíram com -0,25 p.p.

A Região Metropolitana de Porto Alegre (RMPA), por sua vez, avançou 0,26% em dezembro, ante queda de 0,42% em novembro. Destaque para a alta de 0,75% em Alimentos e Bebidas, com impacto de 0,20 p.p.. Assim, o IPCA acumula crescimento de 4,61% em 2018, acima dos 2,54% do ano anterior.

No que diz respeito ao Índice Nacional de Preços ao Consumidor (INPC), em dezembro, sua variação no país foi de 0,14%, acumulando alta de 3,43% em 2018. Na RMPA, o INPC registrou variação de 0,20%, fechando o ano acumulado em 4,56%.

Como era o esperado, a inflação em 2018 foi mais alta do que a verificada em 2017, mas ainda baixa e menor do que o centro da meta para o ano. O INPC reduzido têm uma importância grande para manter baixa a inflação no ano de 2019 em virtude da sua influência nos reajustes salariais. Assim, com uma baixa inércia de 2018 e com uma ociosidade ainda alta na economia, o cenário prospectivo é favorável para que a inflação em 2019 seja inferior ao centro da meta (4,25%) e os juros sejam mantidos em nível baixo.