Newsletter

Volume de Serviços tem terceiro recuo na margem

14 de maio de 2019

Em março, no Brasil, conforme a Pesquisa Mensal de Serviços (PMS), divulgada pelo IBGE, a atividade de serviços registrou mais uma queda, com variação de -0,7% em relação ao mês anterior, na série com ajuste sazonal. Para o Rio Grande do Sul (RS), a retração apurada foi de 4,0% no período. A pesquisa investiga estabelecimentos que tenham, no mínimo, 20 pessoas ocupadas e que possuam a maior parcela de sua renda oriunda da atividade de serviços.

Frente a março de 2018, houve retração de 2,4% no Brasil, enquanto no Rio Grande do Sul foi registrado recuo de 6,2%. No acumulado em 12 meses, o volume de serviços prestados cresceu 0,6% no país, já no RS houve recuo de 1,7%.

Em termos desagregados, no resultado interanual, que teve contribuição de dois dias úteis a menos no mês, nenhuma das cinco atividades contempladas na pesquisa no Rio Grande do Sul apresentaram crescimento. As maiores quedas ocorreram em outros serviços (-17,1%) e transportes, serviços auxiliares aos transportes e correio (-11,2%). No país, houve crescimento em serviços prestados às famílias (4,4%), em que se incluem alimentação e hotelaria, e em serviços de informação e comunicação (0,8%). Por outro lado, transportes, serviços auxiliares aos transportes e correio tiveram a maior retração (-7,2%).

O resultado de março da PMS mostrou retração na margem dos serviços, tanto no Brasil quanto no RS. Mesmo com avanço de 1,1% do trimestre em relação ao mesmo período de 2018, os serviços registraram queda de 0,6% frente ao trimestre anterior, no país; no Estado a retração foi de 2,8%. Os números de março mostram a situação crítica de recuperação dos serviços, reforçando o compasso de espera da atividade econômica que, em um cenário em que a incerteza persiste, perde cada vez mais força.