Notícias

Quatorze espetáculos gaúchos estão selecionados para o 15º Festival Palco Giratório Sesc/POA

14 de fevereiro de 2020

Paralelo a isso, dois grupos do Rio Grande do Sul vão integrar o Circuito Nacional Palco Giratório Sesc

 

O Sesc permanece com sua atuação intensa na área cultural em 2020, a partir de projetos já consolidados como o Palco Giratório. Já prevista no calendário cultural do Estado, a 15ª edição do Festival Palco Giratório Sesc/ POA, planejada para o período de 8 a 30 de maio, anuncia a participação de 14 espetáculos de artes cênicas gaúchos, que vão compor a programação ao lado de atrações nacionais. Ao todo, foram recebidas 131 propostas de dança, circo e teatro de todo o Rio Grande do Sul para análise de uma curadoria local, integrada pelos profissionais Renato Mendonça, Rodrigo Vrech e Neca Machado.

Foram selecionados os espetáculos “2068” (Máscara EnCena), “Milhões Contra Um” (Grupo Oazes), “A Praga de Unicórnios” (Grupo Oazes), “Brazil Beijo” (Cia. Municipal de Dança de Porto Alegre), “Cllã” (Cllã), “Em Chamas” (Soul Produtora), “Frankenstein” (Projeto Gompa), “Dispositivo-Gaivota” (Coletivo Errática), “Incidente em Antares” (Grupo Cerco), Mostra de Repertório Ânima Cia. de Dança, com os espetáculos “Acuadas”, “Fisiologia do Desespero” e “Tão longe, tão perto, tão perto, tão …” (Ânima Cia. de Dança) e “Movimentos sobre Rodas Paradas” (IN.Co.Mo.De-Te).

Para a coordenadora de Artes Cênicas e Visuais do Sesc/RS, Jane Schoninger, ao completar 15 anos de existência, o Festival Palco Giratório Sesc/ POA legitima sua atuação com uma programação atenta e comprometida com a sensibilização de públicos e no estabelecimento de redes afetivas e profissionais entre palco e plateia, através de ações de mediação cultural como palestras, intercâmbios, seminários e conversas. “Gestão cultural é um desafio, sempre foi. Nesse momento, a maior dificuldade é posicionar o espectador como centro dessa engrenagem. A sensibilização desse público é o lugar que merece mais atenção. É necessário pensar sobre o contexto social e cultural que a plateia está inserida e criar, estabelecer e colocar em prática estratégias que afetem positivamente esse coletivo”, reforça Jane.

Gaúchos no Circuito Nacional Palco Giratório Sesc: No âmbito nacional, o Circuito Palco Giratório Sesc promove a circulação de espetáculos de todas as regiões do País, proporcionando a troca de experiências, fortalecimento da cadeia produtiva desse setor e o compartilhamento de diferentes pesquisas artísticas para todas as regiões. Em um momento escasso de fomento na área, o Sesc permanece incentivando a circulação de produções artísticas. Do Rio Grande do Sul, dois trabalhos estarão circulando em todo o País: “Ícaro” (LM Produções) e “Macbeth e o Reino Sombrio – Shakespeare para Crianças” (Coletivo Órbita).

“Ícaro”, que será apresentado em 17 Estados, é um monólogo com depoimentos ficcionais de pessoas cadeirantes, construído a partir das experiências do próprio ator Luciano Mallmann, que sofreu uma lesão medular em um acidente. “Macbeth e o Reino Sombrio – Shakespeare para Crianças” será encenado em 12 Estados e busca aproximar o público infanto-juvenil da obra de William Shakespeare com uma adaptação que preserva a sequência poética original das cenas escritas pelo dramaturgo inglês.

Sobre o Palco Giratório – O Palco Giratório é um projeto consolidado no cenário cultural brasileiro e de importância especial para municípios do interior, cujas populações encontram mais dificuldade em acessar uma produção artística diversificada e continuada. Cada vez mais alcança não apenas as capitais, mas também as pequenas cidades, descentralizando a arte e estabelecendo outras redes de circulação e intercâmbio no País. O Festival Palco Giratório Sesc/ POA faz parte deste projeto nacional. Em sua 15ª edição, é reconhecido não apenas por ser um dos maiores eventos de artes cênicas do Estado, mas por apresentar uma programação ampla e plural. Confira mais informações em www.sesc-rs.com.br/palcogiratorio.