Newsletter

Governador recebe protocolo elaborado pela Fecomércio-RS com medidas de segurança para viabilizar retomada gradual do comércio

7 de abril de 2020

Documento foi entregue pelo presidente da Assembleia Legislativa, Ernani Polo, e aponta as adaptações necessárias para evitar contágios e retomar atividade econômica

O governador do RS, Eduardo Leite, recebeu, no fim da tarde desta terça-feira (07/04), a sugestão de protocolo de segurança para a retomada gradual do comércio no estado. O documento, elaborado pela Fecomércio-RS, recebeu apoio de representantes da Assembleia Legislativa e foi entregue ao chefe do executivo estadual pelo presidente da AL-RS, Ernani Polo e por representantes de entidades empresariais.

De acordo com o presidente da Fecomércio-RS, Luiz Carlos Bohn, o objetivo foi levar ao governador as propostas do setor que é o mais prejudicado pelas medidas de distanciamento social: “Precisamos encontrar uma forma de conter a aceleração do contágio sem que isso inviabilize o trabalho das pessoas que dependem do comércio e dos serviços para se manter. Medidas de segurança já estão sendo adotadas em outros setores, evitando a aglomeração de pessoas, e podem ser aplicadas para prevenir que tenhamos perdas pela doença e pela falta de emprego e renda”, afirma Bohn. Dados das Notas Fiscais ao Consumidor eletrônicas (NFC-e), divulgados pela Sefaz/RS, mostram uma queda de 72% na receita do varejo, frente à média histórica, na segunda semana após publicação do Decreto estadual que estabeleceu medidas de distanciamento social no estado. O cálculo não inclui segmentos de alimentos e higiene.

O protocolo de segurança proposto ao governador conta com uma série de sugestões para que o atendimento no setor terciário possa ser realizado com menor exposição de pessoas ao risco de contaminação pela Covid-19, como o esclarecimento sobre o que fazer em casos de suspeita da doença ou de contato com casos suspeitos, uso de equipamentos de proteção e de barreiras que previnem o contato entre funcionários e clientes, ampliação das medidas de higiene e sugestões de escala para evitar aglomerações em transportes públicos e em ambientes de trabalho, o que possibilitaria a manutenção da distância indicada para evitar a disseminação do novo coronavírus. O governador Eduardo Leite disse que entende a preocupação do setor com o desemprego e a queda na renda e está analisando os dados enviados pelas instituições de saúde sobre a evolução do contágio para tomar novas decisões quanto ao funcionamento do comércio.