Newsletter

Liderar para superar crises

27 de julho de 2020

Divulgação Senac-RS

Docente da Faculdade de Tecnologia Senac Pelotas fala sobre inteligência emocional e liderança

Os gestores estão experimentando uma fase de grandes dificuldades. É preciso lidar com as emoções e garantir bom desempenho mesmo em meio à pandemia, além de liderar pessoas em um momento em que a pressão por resultados positivos é ainda maior. A crise, gerada pelo avanço da Covid-19, tem gerado diversos desafios e investir na inteligência emocional da equipe ganha relevância vital. Por isso o docente no Programa de pós-graduação em Liderança, Coaching e Gestão de Pessoas da Faculdade de Tecnologia Senac Pelotas, Thiago Cedrez da Silva, elenca algumas ações para quem quer melhorar a sua capacidade de gerir com inteligências suas emoções e canalizá-las como combustíveis para o sucesso pessoal e profissional. Confira:

O primeiro passo pode ser compreendido como o processo de auto-observação. Sim, identificar o estado emocional atual é o principal caminho para mudar o rumo. Ter consciência de como o corpo e mente estão respondendo em momentos de pressão faz toda a diferença para não reagir de forma espontânea negativamente. Busque analisar o que está incomodando, gerando desconforto, fazendo procrastinar suas tarefas e responder aos seus liderados de forma que não os aproxima de você;
Identifique também o comportamento dos seus liderados. Perceba como eles também estão reagindo e respondendo a este cenário de pressão. Um ponto crucial para que se tenha sucesso é a empatia. Escutar e observar sem julgamentos o que o seu liderado apresenta como resposta comportamental;
Após tudo isso, você notará que muito daquela “tempestade” de possíveis resultados negativos vão dando espaço a visões e ações mais assertivas do que precisa ser feito. Quando você acalma o turbilhão de sentimentos advindos das percepções emocionais dos fatos têm respostas mais racionais e estratégicas do que precisa ser feito;
Lembre-se: o foco deve estar sempre no que você tem controle, naquilo que está ao seu alcance. Ficar preocupando-se com tarefas e situações externas que você não tem o poder de mudar não lhe trarão sentimento positivos. Comece por você, em seguida avance para o seu campo de influência para poder delegar algumas atividades àqueles da sua equipe que podem ter mais competência técnica para alcançar os objetivos da empresa.
“Liderar é uma arte que começa com você. Saiba que quando você muda para melhor as pessoas a sua volta percebem isso. E o resultado positivo disso respinga naqueles que estão mais próximas”, completa o docente. Refletir sobre qual o passo mais simples que pode ser dado a cada dia para aprender a lidar melhor com as emoções e sentimentos é um bom começo. “A primeira resposta que vier à mente pode ser o sinal que esperava receber de fora, mas que na realidade estava dentro de você. De uma forma geral, culturalmente não fomos educados a lidar com as nossas emoções de um jeito a fazer delas um trampolim para nos tornarmos versões melhores de nós mesmos”, afirma o especialista que acredita que com os avanços dos estudos na área da psicologia comportamental, neurociência, coaching e Programação Neurolinguística (PNL) é possível encontrar alguns caminhos mais assertivos e estratégicos para lidar melhor com as emoções em tempos de crise.