Newsletter

Fecomércio-RS participa de reunião com o Cônsul dos Estados Unidos

28 de setembro de 2020

Divulgação Fecomércio-RS

Na ocasião, o presidente Luiz Carlos Bohn apresentou a Federação e falou sobre as potencialidades do Estado

Na terça-feira (22/9), o presidente da Fecomércio-RS, Luiz Carlos Bohn, o vice-presidente Levino Crestani e o vice coordenador do Conselho de Comércio Exterior (Comex) da instituição, Pedro Calazans, participaram de uma reunião virtual com o com Cônsul dos Estados Unidos em Porto Alegre, Shane Christensen.

Durante o encontro, o presidente Bohn apresentou a Fecomércio-RS, explicou sobre o funcionamento e surgimento do Sistema S no Brasil e falou sobre a atuação da Federação, assim como as características únicas do Estado, originárias da sua história e cultura. Ele também falou sobre as propriedades geográficas e econômicas do Rio Grande do Sul, destacando a heterogeneidade. “A nossa economia é muito diversificada. Somos fortes no setor metalomecânico, mas também somos mundialmente conhecidos pelo turismo, como a cidade de Gramado, e pela produção de vinhos na região de Bento Gonçalves. Além disso, temos a riqueza histórica na região das Missões, que está ganhando visibilidade nos últimos anos”, relatou.

O Cônsul agradeceu a oportunidade e contou um pouco sobre a sua trajetória. “Estou iniciando meu trabalho em Porto Alegre. Cheguei há dois meses e estou ansioso para conhecer toda a região. Vou continuar com o trabalho de fortalecer a relação que temos aqui”, contou Christensen.

Luiz Carlos Bohn ainda mencionou a importante relação que a Federação tem com o Governo do Estado e sobre as expectativas em relação à retomada da economia pós-pandemia. “A Fecomércio-RS faz parte do grupo de crise que o Governo criou, que envolve outras entidades e órgãos públicos. Contribuímos, elaborando sugestões de protocolos de retomada das atividades, baseados em manuais e conhecimentos internacionais. Defendemos que a economia caminhe ao lado da saúde”. Outra pauta da reunião foram as perdas com a pandemia. “O setor que teve maior queda foi o Turismo, tanto de negócios como o de eventos. Segundo dados oficiais da Secretaria da Fazenda, as perdas chegaram cerca de 70%. Estima-se que no Brasil teremos uma queda do PIB em torno de 6% no ano”, conclui.

O Cônsul ainda comentou sobre a relevância da região Sul. “O Rio Grande do Sul é um estado brasileiro super importante e por isso queremos nos aproximar cada vez mais. A nossa volta à Expointer em 2019, depois de mais de mais de 25 anos sem a presença oficial dos EUA, e a participação virtual em 2020 demonstra o fortalecimento da nossa relação. Tenho certeza que ainda temos muitas áreas para colaborar”, relata.

Para finalizar, Pedro Calazans sugeriu criar agendas em conjunto, ampliando mercados e pensando em eventos para 2021