Notícias

Grupos no WhatsApp, gincana virtual e solidariedade à distância: Idosos do Maturidade Ativa Sesc permanecem conectados mesmo no isolamento

1 de abril de 2020

Com a ajuda da tecnologia, cerca de 1,5 mil pessoas conseguem realizar atividades físicas, exercícios mentais e trabalhos manuais 

 

Como medida de proteção a pessoas que estão no grupo de risco do coronavírus, o Maturidade Ativa Sesc suspendeu as atividades no Rio Grande do Sul. Porém, diante da necessidade de seguir promovendo a qualidade de vida para pessoas que estão em isolamento, os facilitadores do programa se organizaram para seguir com as ações de forma virtual, por meio de grupos de WhatsApp e outras plataformas que permitem a transmissão de vídeos ao vivo.

Em todo o Estado, são cerca de 1,5 mil idosos que seguem executando atividades como ginástica cerebral, exercícios físicos, artesanato, atividades culturais, receitas culinárias e compartilhando informações sobre prevenção da Covid-19. A coordenadora do Maturidade Ativa, Michele Silveira, elogia os esforços dos facilitadores dos 79 grupos distribuídos pelo RS para que o programa continue cumprindo seu papel: “Nesse momento, é de extrema importância que o Sesc esteja presente na vida das pessoas, cumprindo o nosso propósito de cuidar. O mais importante é seguir auxiliando as pessoas idosas nesse momento em que a saúde física, mental e emocional fica mais fragilizada, atuando como uma rede de apoio em todos os aspectos”.

Um desses colaboradores é Hélio José das Neves Silva, que atua com quatro grupos de Porto Alegre. Logo que soube da suspensão das atividades do programa, ele já começou a pensar em algo que poderia fazer para seguir estimulando os participantes a se manterem ativos e integrados. Foi aí que surgiu a ideia de uma gincana virtual: duas vezes por dia, ele envia para quatros grupos de WhatsApp tarefas que contarão pontos e resultarão em um prêmio surpresa para os vencedores. Entre as ações propostas estão selfies com o pet, jogo da memória, qual é a música, mostre o seu talento, stop e série de exercícios físicos. “Mesmo que seja uma correria fazer a contagem dos pontos e criar atividades novas todo dia, a resposta deles me motiva a continuar. Eles são muito agradecidos ao Sesc pelo nosso trabalho, dizem que se não fosse isso, não sabem como seriam os dias deles”, comemora Hélio.

Também em Porto Alegre, a facilitadora Jéssica Finger está conseguindo manter as atividades dos quatro grupos que coordena com o auxílio da tecnologia. Por meio da plataforma de vídeos Zoom, que permite fazer chamadas ao vivo com vários participantes, ela está conseguindo realizar todas as reuniões planejadas no cronograma. Além disso, uma atividade especial será realizada na manhã desta quarta-feira (1º), quando será ministrada uma oficina de artesanato de Páscoa. Usando revistas recicladas para fazer os ninhos e cascas de ovos coloridas com tintura feita a partir de legumes, beterraba e cenoura, um grupo irá produzir um presente para ser entregue aos colegas quando os encontros presenciais forem retomados. 

Jéssica conta que, graças a atividades prévias de aproximação dos idosos com a tecnologia, eles não estão tendo problemas para lidar com os sistemas. “Sempre fazemos oficinas preparatórias com eles, inclusive uma sobre como usar as redes sociais como um meio de comunicação positiva. Alguns deles, que participaram de um curso sobre fake news e checagem de notícias, estão ensinando ao demais como verificar se as informações que recebem são verdadeiras, ajudando a tranquilizar os colegas”, explica.

A solidariedade e a preocupação com o próximo, pilares do programa, também não foram deixadas de lado, mesmo sem os encontros presenciais. Em Três Passos, ao saber que o Hospital de Caridade estava pedindo a ajuda de voluntários para confeccionar máscaras de proteção, uma das integrantes do Maturidade Ativa levou a solicitação para o grupo de WhatsApp e conseguiu mobilizar outras colegas para ajudar. Atualmente, oito pessoas estão participando da corrente de solidariedade e, na última semana, conseguiram produzir cerca de 300 máscaras. Para evitar o contato com outras pessoas, elas recebem em casa o material, que é fornecido pelo hospital, e depois um funcionário vai buscar as confecções. “Elas se sentem muito úteis e gratas por poderem cuidar do próximo, mesmo nesse momento de isolamento social. Por isso, estão sempre atentas às necessidades da comunidade  e trazem as demandas para o restante do grupo, como aconteceu agora”, destaca a facilitadora Fabiana Camillo.

O Sistema Fecomércio-RS/Sesc/Senac entende que este é um período de risco à saúde coletiva e, neste momento, preza ainda mais pelo cuidado e bem-estar da sociedade, clientes e colaboradores. Por isso, estamos tomando as providências possíveis para minimizar a propagação da Covid-19 e não sobrecarregar os serviços de saúde sem necessidade – entre elas, o adiamento ou o cancelamento de eventos que gerem aglomeração e a suspensão das atividades de todas as unidades Sesc/RS e Senac-RS, conforme orientação das autoridades públicas. Para continuarmos próximos das pessoas neste período de isolamento, disponibilizamos o portal www.pertodevc.com.br, onde estão mais de 200 cursos e serviços gratuitos para que todos possam se manter em atividade, tanto as educativas quanto de saúde e bem-estar, sem sair de casa. Mais informações pelos canais de Fale Conosco dos nossos sites, redes sociais (Facebook, Instagram, Twitter, LinkedIn) e demais canais oficiais de comunicação. Acesse www.pertodevc.com.br.