Newsletter

Intenção de Consumo das famílias avança em fevereiro e tem segunda alta mensal consecutiva

8 de março de 2021

Apesar do resultado positivo, o nível de confiança ainda segue muito baixa

Uma sutil melhora no quadro bastante desafiador em que se encontram as famílias gaúchas. Foi o que mostrou a Intenção de Consumo das Famílias (ICF-RS), do mês de fevereiro, divulgada pela Fecomérico-RS nesta segunda-feira, dia 08. O índice geral do ICF registrou variação positiva de 1,1% na passagem de janeiro para fevereiro, tendo atingido em nível os 58,5 pontos. Esse foi o segundo resultado consecutivo positivo na margem, no entanto, o índice permanece ainda muito distante dos patamares pré-crise (99,2 pontos em mar/20). É importante ressaltar, porém, que a pesquisa foi realizada nos últimos 10 dias de janeiro, quando ainda não se tinha um quadro tão grave da pandemia como temos hoje e tampouco as regras de restrição sobre a atividade econômica eram tão rígidas como as aplicadas atualmente.

Contribuíram para a alta na comparação com o mês anterior, sobretudo, os indicadores de expectativas. O indicador de Perspectiva Profissional (43,0 pontos) avançou 6,2% no mês e o de Perspectiva de Consumo aumentou (44,9 pontos) um aumento de 3,2%. Ambos, porém, permanecem em patamares historicamente baixos. Também contribuiu para o aumento do ICF o indicador de Momento para o Consumo de Bens Duráveis (40,2 pontos) que teve variação de 9,3%. Esse indicador, porém, em nível, é o mais baixo dos componentes do ICF.  

Os indicadores relacionados ao mercado de trabalho seguiram em queda. O indicador de segurança no Emprego Atual registrou variação mensal de -1,5% e atingiu o menor patamar da série histórica iniciada em janeiro de 2010, aos 62,4 pontos. Dentre os entrevistados, 49,2% relatam estar menos seguros no atual emprego frente o mesmo período de 2020.  Na avaliação de Renda Atual praticamente não houve alteração (-0,2%), tendo o indicador registrado 80,1 pontos. Comparativamente ao mesmo período de 2020, porém, a queda foi de 19,2%.

O acesso a crédito caiu na comparação com o mês de janeiro, mas foi o único indicador a apresentar alta na comparação interanual. O indicador, em 86,6 pontos, atualmente, é o que se encontra mais próximo à linha de 100 pontos, que representa a neutralidade. “Agora, vivemos um momento crítico com o agravamento da pandemia e o fechamento do comércio. Isso repercute fortemente na confiança das pessoas. Mais do que nunca é preciso avançar na vacinação. Vacinar significa salvar vidas e curar a economia da covid-19”, comentou o presidente da Fecomércio-RS, Luiz Carlos Bohn.

Acesse aqui a Avaliação Econômica completa do ICF.