Newsletter

Artigo: 75 anos Sesc e Senac: sirvam nossas façanhas de modelo

14 de setembro de 2021

Por Luiz Carlos Bohn, presidente do Sistema Fecomércio-RS/Sesc/Senac

Uma semana antes do 20 de Setembro, importante data para os gaúchos, que celebra o início da Revolução Farroupilha, comemoramos os 75 anos do Sesc e do Senac no Rio Grande do Sul. Duas instituições irmãs, que se completam e que são tão importantes para o nosso Estado. Ambas nasceram dos esforços dos empresários do setor terciário, que sempre buscaram o desenvolvimento do RS, assim como suprir as necessidades dos comerciários no que diz respeito a quesitos básicos e essenciais de qualquer sociedade: bem-estar social e qualificação profissional.

Existimos com um nobre propósito de levar a milhares de gaúchos, em todos os pontos do Estado, inclusão e crescimento nas suas mais diversas formas. Seja na qualificação da mão de obra para o mercado de trabalho, como nos serviços nas áreas da saúde, cultura ou no lazer.

Nesses 75 anos, cuidamos, emocionamos e mudamos a vida de muitos. Lutamos diariamente contra as dificuldades impostas aos comerciantes. Em cada entrega, uma satisfação em poder contribuir com o progresso dos gaúchos. Nunca paramos, sempre seguimos inovando e investindo em modernização, tecnologia e estrutura para atender cada vez melhor. São escolas que oferecem cursos nos mais diversos níveis, desde a educação infantil até a pós-graduação; hotéis, unidades fixas e móveis para realizar atendimentos de saúde, academias, assim como eventos que buscam democratizar o acesso à cultura e à educação.

Com a chegada da pandemia da covid-19, nos reinventamos e criamos alternativas para que os gaúchos continuassem usufruindo de nossos serviços, mesmo que fosse a distância. Em sete décadas e meia, conectamos empresas e pessoas, sempre em defesa da evolução dos segmentos que representamos, gerando emprego, renda e desenvolvimento.

Hoje temos mais de cem unidades Sesc e Senac, que atestam a nossa capilaridade e o nosso compromisso com o povo gaúcho. Fazemos parte dessa história, com muito orgulho, e seguiremos cada vez mais firmes com o nosso propósito. “Sirvam nossas façanhas de modelo a toda terra”.

 
*Artigo publicado originalmente no jornal Zero Hora desta terça-feira, dia 14 de setembro.