Newsletter

Projeto do Senac-RS e Pertence promovem a qualificação profissional de jovens com deficiência

15 de setembro de 2022

Divulgação Senac-RS

Com o objetivo de promover a profissionalização e possibilitar o ingresso de jovens com deficiência intelectual no mercado de trabalho, o Senac-RS e o projeto Pertence uniram suas expertises para oferecer orientação e educação profissional de qualidade. A partir disso, criaram o curso Trabalho&Vida, que é dividido em seis módulos, com duração de dois anos. São eles: bem-vindos ao mundo do trabalho, administrativo, comercial, beleza e bem-estar, recreação e lazer e gastronomia.

Até o momento já foi concluída uma turma. Há ainda uma turma de 15 alunos em andamento, com previsão de formatura para o final do primeiro semestre de 2023. “Vivemos uma pandemia no meio do período de aulas, mas mesmo assim realizamos encontros no formato on-line que foram sucesso. Nós percebemos resultados muito bacanas na autonomia, na independência, nas vontades dos alunos”, destaca o CEO do Pertence, Victor Freiberg.

Segundo Victor, a parceria entre Senac-RS e o projeto Pertence começou anos atrás, com o desejo de fazer algo diferente, como um curso profissionalizante, mas que trabalhasse para o mercado de trabalho e, principalmente, para a transformação da vida das pessoas com deficiência. “O Senac nos dá tranquilidade e também o selo de qualidade, com profissionais experientes, espaços de qualidade, metodologia de qualidade, que é unida com a metodologia do Pertence. Ou seja, um projeto que se transformou em uma grande potência”, enfatiza.

Após a conclusão do curso, o planejamento é atuar na preparação desses jovens para a inserção no mercado de trabalho. “Juntamos os currículos para que a gente possa ver oportunidades e indicar eles. E tudo é um processo. Primeiro o processo do curso, depois a formatura, e agora o processo de entender os desejos e as vontades deles para poder realmente procurar qual o melhor benefício para cada um e não simplesmente, como a gente vê acontecer, depositar o jovem no mercado de trabalho”, explica o CEO do Pertence.